Edson contesta aplicação de lei que proíbe revista íntima

Vereador afirma que norma não é cumprida pelos estabelecimentos prisionais do Estado

Publicado em: 05 de dezembro de 2017

Presídios localizados no Estado de São Paulo descumprem a lei nº 15.552, de 12 de agosto de 2014, que proíbe a revista íntima dos visitantes. A informação é do vereador Edson Souza de Jesus (PSDB). O parlamentar apresentou Moção de Apelo nesta segunda-feira (04) solicitando ao governador Geraldo Alckmin, do mesmo partido, o cumprimento da norma. O documento será encaminhado ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

 

Em contato direto com familiares de detentos – Edson é advogado e atua na área criminal há mais de 30 anos – o parlamentar alega que é questionado sobre as revistas vexatórias realizadas nos presídios.  “São muitos os casos em que as pessoas ficam nuas e são submetidas a exames clínicos invasivos”, explica. “É público e notório que presos têm acesso a drogas, celulares e armas, porém o problema não está nos familiares”.              

 

De acordo com parlamentar, a situação poderia ser resolvida a partir da instalação de scanners corporais, detectores de metais, aparelhos de raio-x e demais tecnologias que preservem a integridade física, psicológica e moral do visitante revistado. “É o Estado mais rico do país. E estou pedindo apenas o cumprimento da legislação vigente, pois quem deve ser penalizado é apenas o preso, não sua mãe e seus filhos”.


Publicado por: Gabriel Pizzo Ottoboni - Ass. de Comunicação, Cerimonial e Eventos

Cadastre-se e receba notícias em seu email