Barra poderá ter atividade delegada

Policial Militar trabalhará para o município nas horas de folga; remuneração depende do cargo ocupado na corporação

Publicado em: 18 de outubro de 2018

Projeto de Lei (PL) de autoria do Poder Executivo cria em Barra Bonita a gratificação por desempenho de atividade delegada a ser paga aos policiais militares que exercerem atividade de competência do município. É o chamado "bico legal", quando os profissionais poderão trabalhar nos horários de folga – o valor da remuneração dependerá do cargo ocupado na corporação.

 

De acordo com a Prefeitura, a atividade delegada contemplará a possibilidade de intensificar a fiscalização de atividades que dependam de regulamentação municipal, delegando referida tarefa aos policiais contratados com o objetivo de atacar o problema na sua origem. “Atuando em harmonia com diversos departamentos da administração municipal, os policiais militares darão maior respaldo ás atividades de fiscalização já regulamentadas por lei municipal, tais como comércio ambulante, alvarás, descarte de entulho e som alto, contribuindo de forma significativa com a segurança primária do município”, afirma trecho do ofício assinado pelo prefeito Zequinha Rici (MDB)

 

A matéria foi aprovada como objeto de deliberação e encaminhada para análise das comissões permanentes.

 

Repercussão

 

Com algumas ressalvas, os vereadores que subiram na tribuna para comentar o projeto elogiaram a iniciativa da Prefeitura. O vereador Edson Souza de Jesus (PSDB), porém, afirma que o texto atual revoga lei de sua autoria que institui o mesmo programa na cidade, mas não contempla a Polícia Civil. “Vou fazer uma emenda para incluir a categoria”.

 

Para Claudecir Paschoal (MDB), a administração não pode abandonar a ideia de implantar a guarda municipal armada. “Algo precisa ser feito para combater ainda mais a violência”, explica. Para Fantin (PTB), no entanto, a atividade delegada “sepulta” a guarda armada na cidade. “Mas por outro lado teremos pessoas altamente preparadas para o serviço”.

 

Sandro Alponte (PROS) enalteceu o trabalho do comerciante Marcos Antônio Oliveira. Proprietário de lanchonete localizada nas proximidades da Câmara Municipal, ele conseguiu a adesão de mais de mil pessoas através de abaixo-assinado solicitando a implantação do programa na cidade após ser assaltado duas vezes. O documento com as assinaturas foi encaminhado ao prefeito Zequinha Rici no início de seu mandato.

 


Publicado por: Gabriel Pizzo Ottoboni - Ass. de Comunicação, Cerimonial e Eventos

Cadastre-se e receba notícias em seu email