SAAE justifica reajuste de tarifas

Autarquia ressalta investimentos e outros fatores para explicar aumento nos valores de água e esgoto; foi o primeiro reajuste em 19 meses

Publicado em: 04 de junho de 2020

Investimento em patrimônio, implantação de estação de tratamento de esgoto e do plano de carreira dos funcionários, além do pagamento de precatórios e outros fatores. Esses são os motivos apresentados pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) para justificar a reajuste da tarifa de água e a elevação do percentual da taxa de esgoto em imóveis residenciais de Barra Bonita.

 

As informações foram solicitadas pelo vereador Edson Souza de Jesus (DEM) através de Requerimento durante sessão ordinária realizada em fevereiro. O parlamentar ressalta que decreto editado em 30 de dezembro de 2019 autorizou reajuste no valor mínimo da conta de água de R$ 42,07 para R$ 44,53, enquanto que a taxa de esgoto passou de 40% para 50% tendo como base a tarifa de água. 

 

Em sua justificativa, a autarquia alega que em três anos (2017 a 2019) elevou seu patrimônio em mais de R$ 2 milhões, alcançado o montante de R$ 3.319.045,84 – reajuste de 156% no período. No início da atual gestão, o SAAE apontava em seus registros patrimônio no valor de R$ 1.295.765,49. “Vale salientar que ao aumento estimado do patrimônio do SAAE no exercício de 2020 será de R$ 1.6 milhão, o que o elevará a R$ 4.919.045,84, ou seja, 280% em quatro anos de administração”, informa trecho de ofício encaminhado à Câmara Municipal e assinado pelo superintendente José Arlindo Reginato Dias, o Bug.

 

Outro fator que justifica a majoração dos preços é a implantação do plano de carreira, cargos e salários reivindicado pelos servidores há mais de uma década e meia. A medida causou impacto orçamentário anual estimado em R$ 520 mil, valor que pode ser alterado em função da execução de horas extras que influenciam no cálculo de férias e décimo terceiro salário, assim como a compra de um terço do período de férias dos funcionários.

 

Bug cita ainda a implantação de estação de tratamento de esgoto, o pagamento de precatórios, investimento na renovação da frota e nas áreas de produção, abastecimento, segurança e conservação além de outras despesas que justificam o reajuste - o primeiro em 19 meses. 

 

O ofício ressalta também que a população foi notificada previamente sobre o futuro aumento e que não existe a possibilidade de reduzir o volume mínimo no consumo de água para diminuir o valor da conta, conforme informou Bug durante sabatina realizada pelo Poder Legislativo no ano passado.


Publicado por: Câmara Municipal

Cadastre-se e receba notícias em seu email